Suely Cauduro  
trabalhos recentes
Página inicial > Textos > Jacqueline Iensen
 

Tempo passando

Suely Cauduro apresenta experimentações em nova mostra

Uma frase do poema Escultura, de Amílcar de Castro, virou a cabeça da paulistana Suely Cauduro, artista plástica que apresenta a exposição Passando e Presente, a partir de hoje, na Galeria de arte da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), na Capital.

O texto escrito por Amílcar - "O rio é irmão do homem. É algo de fantástico e de mistério. Sempre passando e presente" - inspirou as peças que integram a mostra que Suely construiu ao longo dos últimos três anos.

Passando e Presente trabalha a passagem do tempo e consegue, ao mesmo tempo, representar o real sem descontinuidade e propor um diálogo entre planos e imagens. Administra o acaso com múltiplos olhares que provocam espanto, compreensão, dúvidas, abstrações. Sua curiosidade e a coragem de ousar tornam a artista uma referência em pesquisas e experimentações sempre com a preocupação em dar forma à evolução e transmissão do seu tempo de estudo e de pesquisas.

- A leitura da obra, feita pelo espectador, determinará o tempo para captação das imagens, e o espaço vazio entre uma e outra irá facilitar essa apreensão sem maiores esforços para o entendimento - observa Suely Cauduro.

Suas peças são um desafio à imaginação. Um dos elementos que mais se destacam no trabalho da artista é a luz que participa da obra não de uma forma tradicional, renascentista ou clássica.

- A luz reflete o conceito da obra. Eu torno a imagem presente mesmo com outras imagens passando de forma não declarada - diz.

A voz suave de Suely contrasta com o vigor de seu trabalho. As peças de cores fortes que compõem a mostra serão apresentadas nuas, sem vidro, paspatout ou moldura. Com isso, a artista dá liberdade para a obra e para o espectador.

- Assim a obra fala mais, se torna mais especial e, ao lado de cada obra, selecionei pequenos textos ricos em significados - conta a artista.

Passando e Presente é formada por 22 trabalhos inéditos elaborados em tinta acrílica sobre papel hahnemühler 600 gramas. São 18 pinturas e três dípticos, medindo 90cm de altura por 1,80m de largura. Mas um dos itens que promete instigar os visitantes é o título <i>Passando e Presente</i> transposto para uma faixa de vinil com 15cm de altura e repetido ininterruptamente, em toda a área de exposição.

Suely Cauduro participará do projeto Encontro com o Artista, para falar de processo criativo e da sua trajetória artística, num bate-papo aberto a artistas, estudantes, professores de arte e público em geral. O Encontro é realizado pelo Departamento Cultural da UFSC, numa parceria da galeria com o programa Arte na Escola (Pólo UFSC).

(fonte: Diário Catarinense, Edição nº 7837, 25/09/2007)

Jacqueline Iensen, Jornalista

jacqueline.iensen@diario.com.br